Bem vindo a Praga

Hoje o dia foi longo. Levantámo-nos às 6.15h para um banho rápido e meio pão a correr, às 7.15h estávamos já no aeroporto na companhia da tia e do nosso grande impulsionador e apoiante de viagem – Dr. Carlos Torres, Presidente da Administração da Fundação Lapa do Lobo, que fez questão de estar presente na despedida.

Embarque em Lisboa às 9.15h e chegada a Praga às 13.35h locais (GTM+1). E cá estamos nós no quarto número 1 do Motel Grado! Parece simples, não é? Pois desenganem-se…

Levantar as mochilas e chegar ao metro foi fácil, já que tivemos a ajuda de uma portuguesa que viajava em negócios e que já conhecia a cidade. Fomos ao ATM do aeroporto, levantámos uma única nota de 1000 coroas (correspondente a 41,5€), e entrámos no autocarro. O bom é que com uma nota tão grande, o condutor não tinha troco, e por sorte ele disse para viajarmos sem pagar. Mas a situação começou a complicar quando tivemos de comprar os bilhetes no metro. E compreender o sistema deles? E o pagamento? Ui! Tivemos de comprar uma garrafa de água propositadamente para nos trocarem a nota de 1000 coroas, já que só aceitam moedas na bilheteira, e depois disso, ainda tivemos de decifrar qual a melhor tarifa a escolher. Valeram-nos umas “checas” simpáticas.

Saímos na estação correta – a mais próxima do motel que tínhamos reservado com antecedência – porém não sabíamos dar com ele, restou-nos usar o inglês e andar a perguntar. Duas raparigas (igualmente simpáticas) mandaram-nos seguir por uma estrada que, sendo por nós percorrida, se veio a revelar pouco movimentada. É então que surge um senhor, ao qual pedimos novas informações. Senhor este que não falava inglês, mas aparentemente o percebia. Depois de uma série de gesticulações, desenhos e assobios, lá se conseguiu fazer entender: mandava-nos para o lado oposto. Voltámos para trás, descemos uma avenida enorme, também ela sinistra pelo seu isolamento. Encontrámos uns escritórios onde, na receção, conseguimos obter informações sobre o motel. Voltámos a subir a avenida toda (já que, pela segunda vez, estávamos no sítio errado) e, seguindo as indicações (desta vez corretas) – chegámos ao motel. Nessa altura percebemos que havíamos estado a cerca de 150 metros do local e, ao invés, percorremos uns agradáveis 6km com uns delicados 13Kg nas costas e com o refinado toque da chuva que se fazia sentir.

Finalmente íamos largar as malas, mas antes disso ainda tínhamos de ultrapassar um último desafio: a rececionista. O nosso primeiro contacto foi, naturalmente, uma saudação – “hi” – ao qual ela respondeu prontamente “bye”. Estava agora explícita a nossa maior dificuldade: a senhora não percebia nada de inglês, e dizia “yes” a tudo… Mas lá nos resolvemos.
Saímos do quarto com destino ao centro de praga. Fomos explorar a cidade e aproveitar para jantar, já que não almoçámos devido aos percalços. Como estávamos esfomeados e não encontrámos comida da região, acabámos por comer comida tradicional… americana! Mas a sopa, essa sim, era típica daqui. Ainda estamos para descobrir do que era feita, mas soube bem.

Saímos do jantar satisfeitos e fomos passear pelas ruas desta metrópole. Intencionalmente, deixámo-nos perder. Fomos visitando as zonas com mais gente, tirando fotografias aos edifícios e monumentos mais antigos, e foi assim que passámos uma noite agradável. Encontrada uma estação de metro, regressámos a “casa”.

Až příště, kamaráda

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

39 respostas a Bem vindo a Praga

  1. Raquel Simões diz:

    Excelente crónica… A avaliar pelas primeiras, só fico ainda com mais água na boca pelo que aí virá.
    Por momentos senti-me a passear convosco pelas ruas de Praga, tal com um bom livro que lemos e como qual conseguimos “entrar na cena”!
    Obrigada e…..
    Continuação de boa aventura meninos!
    Beijinhos

  2. Inês Vasco diz:

    Amigos, muito boa a crónica assim como todas as fotos que já visualizei no facebook, Praga parece ser lindíssimo😀 Divirtam-se, e cuidado. Beijinhos, (está toda a gente com medo das Checas :b)

  3. Tiago Vieira diz:

    ehh rapazes, mas que grande início que tiveram!! estou a gostar de saber que se tão a divertir e que está tudo bem. Sem dúvida que Praga é uma cidade lindissima vê-se pelas fotos.
    Aproveitem!!

    um abraço rapazes, ou como se diz aí, objetí kluci😉

  4. Ana Rita Borges diz:

    Gonçalo eles falam puco ingles mas se alguem te recomendar o Tingl Tangl tu foge!!! Boa sorte X

  5. Luis Fonseca diz:

    Excelente reportagem. Obrigado.Até logo.

  6. isabel azevedo diz:

    A crónica está excelente, pareço suspeita não é? Mas esqueçam que sou a Mãe, está muito bem! Pelo menos, ao ler esta não senti nenhum “arrepio” (daqueles de Mãe) mas também estamos só no 2º dia… tenham cuidado, até com as “checas simpáticas”.
    Continuem bem e beijinhos.

  7. Betânia Rolo diz:

    ‘Nessa altura percebemos que havíamos estado a cerca de 150 metros do local e, ao invés, percorremos uns agradáveis 6km com uns delicados 13Kg nas costas e com o refinado toque da chuva que se fazia sentir.’ PAHAHAHAH, MUITO BOM xD

    bonitas fotos, sim senhor. cuidados com as checas ‘simpáticas’, bem! divirtam-se, beijinhos*

  8. Carolina Nikaitow diz:

    Essas checas parecem ser mesmo simpáticas…
    já vi as vossas fotos no facebook, parece ser bué linda a cidade :b beijinhos

  9. Olá
    Em Praga, por favor não deixem de visitar a casa de Franz Kafka (um dos maiores escritores, que até tem uma estátua), o relógio astronómico eThe Dancing House (Tančící dům). De resto have fun.
    Ricardo Oliveira

    • fllgapyear diz:

      Em relação ao Franz Kafka, vamos investigar sobre isso, pelo menos esse local não estava no guia turistico que arranjámos. O relógio astronómico já visitámos, e fomos numa “hora certa”. A dancing house vai ser vista amanha de manhã. Já agora, e não sendo indelicado, podia deixar as sugestões no separador que criámos ? É mais facil para nós depois gerirmos os locais a visitar. Muito obrigado e continue a seguir o blogue.

    • fllgapyear diz:

      Afinal, e sem sabermos, ontem já tínhamos passado pela casa dele, mas não entrámos porque havia lá tanto que visitar naquela mesma rua, que devemos ter saltado essa entrada. Foi azar não ter feito o comentário um dia antes, assim na visita de ontem teríamos tido mais atenção. Como a casa pertence a uma zona turística aqui de Praga, já não devemos voltar lá. Porém, já encontrámos e fotografámos a estátua que refere.

  10. Carlos Torres diz:

    Pelo que vejo, um magnífico começo! As crónicas estão excelentes…
    Um abraço,
    Carlos Torres
    Fundação Lapa do Lobo

    • fllgapyear diz:

      Estamos a tentar dar o nosso melhor como nos comprometemos, o que realmente é importante é que as pessoas, aí, se divirtam e aprendam, tal como nós estamos a fazer aqui- essa é a nossa prioridade.

      A si e à Fundação Lapa do Lobo, o nosso muito obrigado pelo apoio e pela oferta da oportunidade das nossas vidas.

  11. Hélder Nunes diz:

    muito bem rapazes, estão-se a safar😉
    abraço

  12. Cristina Maria Martins Fonseca Saraiva diz:

    Gostei muito, principalmente a parte da recepcionista, vocês a dizerem hi e a resposta ser um bye…, deve ter sido engraçado, mas faz parte das peripécias que vocês vão tendo ao longo do vosso percurso, beijinhos aos dois (cuidado com as checas “simpáticas”).

    • fllgapyear diz:

      Nós teremos muito cuidado com as checas, não te preocupes.
      Por acaso, a sr.ª não percebia mesmo inglês, ela até era simpática. Mas nós temos consciência que provavelmente isso não vai ser sempre assim. Obrigado e beijinhos.

  13. Jorge Figueiredo diz:

    Crónica inspirada e inspiradora.
    Abraço
    Jorge Figueiredo

  14. odete azevedo diz:

    meus queridos ,estão num País que pelos vistos pouco se fala Ingles ,mas como são meninos inteligentes ,para voce^s não existem barreiras cuidado com as CHECAS!!!!!!!!! Beijinhos ,até breve

  15. Claro Gonçalo e Tiago, as “checas” não vos podiam escapar xD
    Divirtam-se rapazes, grande abraço

  16. Boa noite… vou contar aqui uma aventura em Praga, no metro… as palavras “entrada” e “saída” não soam a nada familiar e, ainda por cima têm letras semelhantes… conclusão: foi difícil de distinguir a entrada da saída…
    depois a aventura de comprar o bilhete de metro… tudo em checo. lá comprávamos o bilhete, mais ou menos ao acaso, e ia correndo bem! nunca encontrámos um controlador, e a coisa ia andando…
    no último dia da nossa estadia, ao cimo duma escada imensa, como são muitas das escadas rolantes do metro de Praga, estava ao um sr, que a cada pessoa que passava, mostrava um “porta-chaves”.
    recordo.me de dizer para o meu marido: o sr está a vender porta-chaves? não !!! era o revisor do metro, mostrámos o bilhete e, quem sabe pela única vez, estaria bem, comprado!
    Boa viagem e divirtam-se.
    Cristina Pedrosa

  17. divirtam-se amigos e tirem fotos que depois quero ver tudo, beijinhos*

    • fllgapyear diz:

      Vamos, com certeza, tirar muitas fotos. Podem ir vendo a nossa página no Facebook onde, em princípio, vão sendo adicionadas novas imagens todos os dias. Beijinhos e obrigado.

  18. Joana Rebelo diz:

    Gostei muito, aproveitem que eu cá vos sigo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s